Rádio Web MJ

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Prefeita Pauline Pereira participa da 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres

Representantes de diversos segmentos da sociedade civil organizada e do Cosems, CES, Sesau, dentre outros, participam do evento

A prefeita de Campo Alegre e presidente do CONISUL, Pauline Pereira, participou nesta quarta-feira 05 de Julho, do primeiro dia da 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres. Além da prefeita quem também participou da conferência representando Campo Alegre foi a secretária da Mulher Andreza Leão Matias, e membros do Conselho Municipal de Saúde.

Representantes dos diversos segmentos voltados à mulher da sociedade civil alagoana; de órgãos vinculados às três esferas de Governo; e de entidades afins participam até esta quinta-feira (6) da 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres de Alagoas que acontece no Centro de Convenções em Jaraguá. O evento é coordenado pelo Conselho Estadual de Saúde (CES) e conta com o apoio do Conselho de Secretarias Municipais de saúde de Alagoas (Cosems), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e de outras pastas interessadas no assunto.

Durante a manhã o evento contou com uma mesa redonda sobre "Saúde das Mulheres: desafios para a integralidade com equidade", que teve entre as participantes a coordenadora do Instituto Raízes de África, Arísia Barros, além de representantes do CES e Sesau.

Outro eixo da Conferência tratou de "Políticas públicas para mulheres e participação social".

Na ocasião, o secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira, afirmou que a mulher alagoana terá o primeiro hospital direcionado a este público e aproveitou a oportunidade para parabenizar a presidente do Cosems, Izabelle Pereira, pelo diálogo que vem mantendo com a Sesau. "O Cosems traz para a Sesau as demandas dos municípios para juntos superarmos as dificuldades do setor", enfatizou.

A deputada estadual Jó Pereira lembrou que 90% da população de Alagoas depende do SUS e que a situação da saúde no país está difícil, mas o quadro do Estado é ainda pior. "Os esforços dos municípios e do Governo não serão suficientes para garantir os direitos que já temos e avançar na consolidação dos já postos", alertou.

Participam ainda do evento que, termina nesta quinta-feira (6), representantes do Movimento Sem Terra (MST); das universidades; Rede Feminina de Combate ao Câncer; Controle Social da Saúde Indígena; Associação Quilombola; da Controladoria Geral da União (CGU); dentre outras instituições.
 

Nenhum comentário: