Rádio Web MJ

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Representantes do Município de Campo Alegre participam da edição do Seminário Brasil mais Simples

Durante os dias 20 e 21 de agosto agentes públicos da Prefeitura Municipal de Campo Alegre participaram do seminário Brasil Mais Simples, promovido pelo Sebrae e parceiros em Maceió, para debater assuntos relacionados à desburocratização no ambiente dos pequenos negócios. O Sebrae Nacional e a Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE) dão suporte para intensificar o alinhamento entre os parceiros estaduais e, assim, aprimorar os processos de desburocratização, regularização e baixa de empresas.

O evento contou com a participação do Secretario de Indústria e Comércio Francisco Joaquim, o Agente de Desenvolvimento Denis Souza, e as Representantes de Sala do Empreendedor Cristina Roberto e Nubia Tomé, a Técnica da Vigilância Sanitária Josefa Pereira, o Administrador da REDESIM Diego Cirilo e um representante da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente Luis Lorhans.

Alagoas sediou esse seminário por ser o único estado brasileiro que possui a Redesim implantada em todos os municípios e se destaca na implementação da Lei Geral no país. Entre os parceiros do Sebrae na realização do evento estão governo federal, governo de Alagoas, Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) e Junta Comercial de Alagoas (Juceal), que gere a Redesim no estado, através do Portal Facilita Alagoas. As inscrições para o Seminário Brasil Mais Simples

Bem Mais Simples Brasil
Embasado nos modelos de simplificação empresariais já aplicados no país, como o Simples Nacional e o Microempreendedor Individual (MEI), o Programa Bem Mais Simples Brasil será apresentado em Maceió pelo ministro Guilherme Afif Domingos, da SMPE. Ele vai expor como se aplicam as propostas para melhorar a eficiência da gestão pública, de forma a facilitar a vida dos empresários e alavancar o ambiente de negócios.

O Bem Mais Simples Brasil apresenta cinco diretrizes: eliminar exigências que se tornaram obsoletas com a evolução tecnológica; unificar o cadastro e a identificação do cidadão; permitir o acesso aos serviços públicos em um só lugar; guardar informações dos cidadãos para consultas; e resgatar a fé na palavra do cidadão, substituindo documentos por declarações pessoais.


Nenhum comentário: