Rádio Web MJ

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Luto: Campo Alegre perde um dos seus principais incentivadores da Cultura Local

Professor Jorge em entrevista para a TV Gazeta em uma das edições do tapete de Corpus Christi
Faleceu na manhã desta quarta-feira um dos mais importantes professores do município de Campo Alegre. O professor Jorge Vieira da Costa que além de professor foi um dos maiores incentivadores da cultura local. Foi ele que no ano de 1983 implantou no município a tradição da procissão do tapete de Corpus Christi e também fundou a primeira companhia de teatro do município o TACA – Teatro Amador de Campo Alegre. O professor também foi um dos idealizadores da corrida do Fogo Simbólico hoje a Chama da Integração e o projeto do título de "Cidade Carinho" para a cidade de Campo Alegre.

Professor Jorge era filho de uma das primeiras professoras de Campo Alegre a inesquecível dona Jaci Vieira da Costa, era casado com a também professora Benedita Torres e pai de três filhos, Max Glauber, Marlon Glédson e Nátale Leslie.

O professor Jorge faleceu em decorrência de complicações de problemas de saúde que já enfrentava há alguns anos. De acordo com a família ele passou mal em casa, chegou a ser levado para o hospital, mas já deu entrada em óbito.

O sepultamento do professor acontecerá nesta quinta-feira 13, às  16 horas no Cemitério Municipal de Campo Alegre. O corpo do professor está sendo velado na Câmara de Vereadores de Campo Alegre.

A tradição do tapete implantada e mantida até hoje

A confecção do tapete foi trazida ao município de Campo Alegre pelo professor Jorge Vieira da Costa, no ano de 1983. A tradição começou timidamente em 1983, só com a gravura de um cálice enorme no lado que dava acesso a igreja. No ano seguinte, decorou-se todo o centro ao redor da Praça Padre Cícero, com a representação dos Sete Sacramentos desenhados e nos anos seguintes a comunidade abraçou a ideia, que a cada ano vai se aperfeiçoando e revelando belas obras de arte feitas artesanalmente por artistas da terra.

Em vida professor Jorge pediu que no dia de sua morte as aulas não fossem suspensas no município, pois segundo ele seria um dia a menos para que as crianças e adolescentes possam estudar. O seu pedido será respeitado.

Nenhum comentário: