Rádio Web MJ

terça-feira, 27 de junho de 2017

Prefeita Pauline Pereira participou de reunião no DER para discutir ponto do projeto de duplicação da AL 220

Preocupada com o projeto de duplicação da AL 220, especialmente no trecho de acesso a Usina Porto Rico, que é principal fonte de geração de emprego e arrecadação do município, e em apoio à empresa que teria grandes prejuízos caso o projeto de duplicação original fosse executado, a prefeita de Campo Alegre Pauline Pereira esteve na manhã desta terça-feira 27, na sede do Departamento de Estradas de Rodagem de Alagoas – DER, em Maceió.

A prefeita acompanhada de representantes da Usina Porto Rico participou de uma reunião com o presidente do órgão, Dr Helder Gazzaneo, e engenheiros do DER onde debateram uma solução para o trecho, que foi apreciada pelos técnicos para submeter a alteração.

De acordo com o gestor administrativo Nicolas Pereira, a ideia apresentada pelos representantes da Usina foi à elevação da ponte nova, fazendo com que os carros da usina tenham acesso a indústria por baixo da ponte, projeto semelhante à ponte existente na usina Seresta no município de Teotônio Vilela.

A preocupação passou a existir após a apresentação do projeto da duplicação na audiência pública realizada no município de Campo Alegre no ultimo dia 13 de Junho, onde os representantes da Usina Porto Rico buscaram o apoio da prefeita para fazer uma alteração no projeto para não causar prejuízos para a empresa.

“Ficamos sensibilizados com a situação da usina com o projeto original, causaria grandes prejuízos para a empresa que é a principal fonte de emprego e renda de nossa cidade, não podemos correr o risco da usina deixar de funcionar por um erro de projeto”, destacou a prefeita Pauline Pereira. 

Projeto

A expectativa do DER-AL é que a obra de duplicação da AL-220, do trecho que vai de Arapiraca, no entroncamento das AL-110 e AL-115 ao município de São Miguel dos Campos, no entroncamento com a BR-101, tenha a Ordem de Serviço assinada no mês de novembro. A obra deve durar dois anos e os investimentos girem em torno de R$ 170 milhões.

Ao todo serão duplicados 63,4 quilômetros de extensão. O processo de licitação foi deflagrado para elaboração e será dividido em dois lotes. Essa ação tem como objetivo aumentar a concorrência e diminuir os custos da obra.

Nenhum comentário: