Rádio Web MJ

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Coordenação de enfermagem e maternidade de Campo Alegre implantam o Projeto Árvore da vida

A coordenação de enfermagem de Campo Alegre em parceria com a direção médica e administrativa da Unidade Mista Senador Arnon de Melo, abraçou a iniciativa da enfermeira obstetra Amanda Crescêncio, de implantar o projeto denominado “árvore da vida”, que tem como objetivo desmitificar uma prática recente na história da humanidade que é tratar a placenta como dejeto e jogar fora como lixo hospitalar. O projeto é desenvolvido com as mães que fazem o trabalho de parto na maternidade do hospital da cidade. A cada criança que nascer no município, uma árvore será plantada. 

Com a aceitação da puérpera Taíres Kétina, nesta quinta-feira 19, foi plantado em sua residência a primeira árvore da vida do município de Campo Alegre. 

A placenta é simbolizada por uma árvore, no momento da alta hospitalar, onde é oferecido a placenta junto com a muda da árvore, para que a mesma possa plantar sua árvore da vida.

A placenta poderia ser raiz que se fixa em terreno fértil (útero), dentro da mãe terra (mãe). Em perfeito equilíbrio ela filtra e recebe os nutrientes da terra e leva através do caule (o cordão umbilical) para o fruto, o bebê. 

“Um grande marco nessa gestão foi a implantação da equipe de enfermeiras obstetras na Unidade Mista Senador Arnon De Melo, e isso só foi possível porque contamos com o apoio de uma prefeita compromissada com as políticas públicas para melhoria da qualidade da assistência aos munícipes”, destaca a enfermeira Barbara Regina. 

“Hoje contamos em nosso serviço com camas PPP de parto e pré-parto, enfermaria obstétrica climatizada entre outros equipamentos. Foi uma grande conquista na gestão e a população melhor assistida, humanizando o atendimento e o parto de nossas gestantes”, finaliza a enfermeira.

O apoio dos médicos plantonistas tem sido primordial nesse contexto do parto humanizado.
 

Nenhum comentário: