Rádio Web MJ

domingo, 19 de julho de 2015

Coordenação estadual e municipal da vigilância Sanitária fazem avaliação das ações desenvolvidas em Campo Alegre

A coordenação de Vigilância sanitária do Estado de Alagoas esteve no município de Campo Alegre na última quinta-feira (16) e sexta-feira (17) onde participaram de reuniões junto à coordenação municipal de Vigilância Sanitária com o objetivo de avaliar os indicadores do ano de 2014 fazendo uma relação com os indicadores do 1º quadrimestre de 2015.

Fortalecendo o Processo de integração de Estado e Município, esses momentos são importantes para o monitoramento da situação do município junto ao ministério da saúde, e assim buscar o conhecimento e estratégias para a cada dia alcançar os indicadores pactuados.

O coordenador da Vigilância sanitária Newton Fernando reassaltou a importância do funcionamento deste setor para a qualidade de vida da população. Enquanto coordenação almeja que a Vigilância Sanitária seja reconhecida como papel fundamental nas estratégias de promoção da saúde.  Assim sendo, todos os cidadãos são beneficiários, uma vez que estas ações são dirigidas para toda a população.

A Vigilância Sanitária tem como objetivo a saúde preventiva e o bem estar da comunidade como um todo, elevando a qualidade de vida da população. Essas ações objetivam disponibilizar os produtos e serviços para os cidadãos com qualidade compatível aos requisitos de um Sistema Público de Saúde comprometido com a sociedade. 

A Vigilância Sanitária através de seus agentes realiza ações capazes de eliminar ou prevenir riscos à saúde e intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse à saúde. Promove a orientação e a fiscalização de estabelecimentos que comercializam ou fabricam: medicamentos, produtos de higiene pessoal, limpeza e desinsetização. 

Também fiscaliza hospitais, consultórios médicos, odontológicos, veterinários e laboratório de análises clínicas, creches, orfanatos, asilos, mercados, mercearias, lanchonetes, bares, açougues, panificadoras, etc... controlando situações que possam colocar em risco à saúde dos usuários, como a possibilidade de transmissão de infecções e o uso de produtos adequados. Faz o monitoramento das águas do abastecimento público, fiscalização dos distribuidores de água para consumo humano, inspeção zoosanitária (criatórios e abatedouros) e fiscalização de agressões ao meio ambiente que possam trazer risco à saúde.

Nenhum comentário: