Rádio Web MJ

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Recém-nascidos poderão realizar o Teste da Orelhinha na Unidade Mista em Campo Alegre

Exame para detectar problema auditivo, que atinge 15 milhões de brasileiros, deve ser feito até três meses de idade para evitar complicações na fala e no aprendizado.

Um teste simples feito 48 horas após o nascimento do bebê pode detectar se o recém-nascido tem algum problema auditivo e evitar problemas na fala e no aprendizado da criança. A avaliação é rápida, indolor e importante para toda a vida da pessoa. Conhecido popularmente como teste da orelhinha, a Emissão Evocada Otoacústica existe há muitos anos, mas até hoje poucas maternidades públicas brasileiras realizam o exame, mesmo com a vigência de leis dispondo sobre a obrigatoriedade.

Onde e Por quem é feito e onde é feito?

Na cidade de Campo Alegre-AL o teste da orelhinha é realizado gratuitamente na Unidade Mista Senador Arnon de melo – UMSAM, onde o município conta com profissional especialista responsável por esses testes da orelhinha. A Fonoaudióloga Katiuse Costa realiza os testes em Luziápolis e Campo Alegre.

Teste da Orelhinha
Orienta-se realizar o teste da orelhinha, nos primeiros anos de vida do bebê (03 meses), detectando perdas precoces que possam influenciar no aprendizado da linguagem. Geralmente o exame é realizado no berçário em sono natural, de preferência no 2º ou 3º dia de vida. O tempo de duração varia entre 5 e 10 minutos, não tem qualquer contra-indicação, não acorda nem incomoda o bebê. Não exige nenhum tipo de intervenção invasiva (uso de agulhas ou qualquer objeto perfurante) e é absolutamente inócuo. A triagem auditiva é feita inicialmente através do exame de emissões acústicas evocadas (código 51.01.039-9 AMB).

É importante saber que, quando o bebê está submetido a apresentar possíveis problemas auditivos ao nascer ou adquiri-los nos primeiros anos de vida. Devemos prevenir a deficiência auditiva ou até mesmo de remediar, no caso dos bebês que apresentam surdez congênita, taí a importância de triagem auditiva neonatal que tem como finalidade avaliar a audição em recém nascidos. Esses procedimentos ambulatoriais são eficazes no sentido de prevenção e cuidados auditivos, sendo indicado por instituições do mundo inteiro, visando o diagnóstico precoce de perda auditiva, uma vez que sua incidência, na população geral, é de 1 a 2 por 1000 nascidos vivos.

Qual é o próximo passo após o exame?

Quando detectado algum problema, o bebê é encaminhado para um serviço de diagnóstico, onde serão realizados a avaliação otorrinolaringológica e exames complementares. Nessa fase muitos bebês apresentarão audição normal e alguns terão a perda auditiva confirmada. Uma vez confirmados o tipo e o grau da perda auditiva, o bebê será encaminhado para um programa de intervenção precoce a fim de orientar a família, preparar para o uso de aparelhos de amplificação ou implante coclear e terapia fonoaudiológica. O fonoaudiólogo tem papel fundamental durante todas as fases do processo de detecção, diagnóstico e intervenção precoce nas alterações auditivas.

A audição é fundamental para o desenvolvimento da fala, da linguagem e da aprendizagem!

Nenhum comentário: