Rádio Web MJ

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Campo Alegre realiza várias ações em alusão a Campanha “Quem Ama Abraça”

Campanha é realizada em alusão aos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres

Palestras, ações nas escolas, divulgação de videoclipes, colocação de faixas nas ruas, panfletagem, pintura de muros, entre outras atividades vem marcando os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres no municio de Campo Alegre.

A Campanha “Quem ama Abraça”, vem sendo realizada com o envolvimento da Secretaria da Mulher, da Juventude e do Idoso, Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde e Secretaria de Assistência Social e Direito a Cidadania.

Na sua primeira semana em Campo Alegre já foi realizada uma importante palestra na Escola Municipal Rui Palmeira, e uma atividade que chamou bastante atenção, foi a pintura de vários muros na cidade, pinturas com imagens alusivas a campanha pintadas por alunos da rede pública e privada.
“É ótimo ver esse nossos estudantes abraçando uma causa fundamental, pois acreditamos que a resposta para barrar essa tragédia precisa contar com o envolvimento de toda a sociedade”, destacou a prefeita Pauline Pereira, ao acompanhar os trabalhos desenvolvidos pelos alunos.

A campanha Quem Ama Abraça reúne esforços a fim de sensibilizar a população brasileira sobre os alarmantes índices de violência contra as mulheres. Em 2013 e 2014, a campanha tem uma vertente educativa mais abrangente, com foco nas crianças e nos adolescentes, ganhando o complemento "Fazendo Escola" em seu nome.
O principal objetivo da campanha é conscientizar a sociedade no que se refere aos maus-tratos e violência direcionada ao público feminino, disseminando com isso informações sobre a Lei Maria da Penha em todo o município.

Os dados mostram que cada duas horas, uma mulher é assassinada no Brasil; seis em cada dez brasileiros conhecem alguma mulher que foi vítima de violência doméstica; 30% das mulheres brasileiras já sofreram algum tipo de violência doméstica; a cada dois minutos, cinco mulheres são violentamente agredidas no Brasil.
A campanha compreende ainda em debater sobre as principais questões sociais voltadas a violência contras mulheres.



Nenhum comentário: